Estamos em um momento crítico no Brasil. Vivemos um estado de degradação cultural, intelectual, social, ética e moral sem precedentes. Segundo Eric Voegelin, muito do que os “esquerdopatas” defendem é uma espécie de doença espiritual, uma doença da alma que faz com que mentiras sejam vendidas como se verdades fossem.

Nas próximas eleições precisamos fazer escolhas sabendo perfeitamente o que cada um dos candidatos falam. Malgrado à maioria deles levantarem pautas que eu desprezo por completo, este texto tratará daquele que considero o mais nocivo às verdades que defendo: o candidato petista.

Para diminuir o risco de ser xingado, cuspido, atacado de todas as formas, como é usual desta gente, resolvi apenas destacar o que este senhor defendeu ao referendar o Decreto nº 7.037, de 21 de dezembro de 2009 (também conhecido como PNDH3) – que definiu uma série de ações que deveriam pautar a atuação do Estado. Para ter certeza da sua participação, basta ver sua assinatura no referido documento.

O PNDH-3 é muito extenso. Por isso, separei apenas alguns pontos.

É bom que todos saibam que o Decreto é organizado em eixos orientadores, diretrizes, objetivos estratégicos e ações programáticas. Fiz referência apenas ao eixo orientador e a diretriz.

Separei 11 pontos para que os prezados leitores do EducandoSe tenham noção do que o senhor Fernando Haddad defende. Caso tenha estômago, prossiga com a leitura, mas saiba que está fazendo por sua conta e risco.

1- Estimular a democracia direta (Eixo Orientador I – Diretriz 1):

Na realidade, isso representa o fim da democracia representativa, substituindo-a por plebiscitos manipulados por minorias organizadas ligadas ao governo, como ocorre na Venezuela. Ideia totalmente comunista que levou a pobre população deste país ter que comprar carne podre, conforme noticiado recentemente em diversos jornais.

2- Legalizar o aborto (Eixo orientador 3, diretriz 9)

Não preciso falar muito sobre este ponto. Querem banalizar com o bem mais precioso que o ser humano possui, que é a vida.

3- Permitir que o aborto seja feito no SUS e seja custeado com dinheiro público (Eixo orientador 3, diretriz 17)

Não basta legalizar o genocídio, eles querem ainda usar o dinheiro dos nossos impostos para financiar essa matança.

4- Legalização da prostituição (Eixo orientador 3, diretriz 7)

Lamentável pensarem tal coisa.

 5- Fazer campanhas educativas para desconstruir os esteriótipos contra a prostituição (Eixo orientador 3, diretriz 9)

Além de legalizar eles também vão querer doutrinar as crianças dizendo que a prostituição é uma profissão como outra qualquer.

6- Realizar campanha para desconstruir esteriótipos relacionados a identidade e orientação sexual (Eixo orientador 3)

Em outras palavras, nossas crianças vão aprender desde cedo no ensino público, que ser homossexual é tão natural quanto ser hétero. Destaco que respeito preferências individuais, desde que não se transformem em imposição para o coletivo.

7- Reconhecer e incluir nos sistemas do serviço público todas as modalidades familiares constituídas por LGBT´s, com base na DESCONSTRUÇÃO DA HETERONORMATIVIDADE (Eixo orientador 3)

Querem reforçar a noção de que a heterossexualidade não pode ser considerada o padrão da sexualidade humana. Aqui cabe um destaque: acredito que cada um tem o direito de fazer as escolhas que quiserem para pautar sua vida, mas trazer uma escolha individual para esfera coletiva, transforma tal pensamento em um movimento político. Isto, na minha avaliação, é que deve ser combatido.

8- Impedir a ostentação de símbolos religiosos (Eixo orientador 3, diretriz 10)

A intolerância contra a religião só tende a aumentar. Coisa bem típica de uma mentalidade doentia e ditatorial.

9- Perda do direito à propriedade: institucionalizar a mediação dos conflitos urbanos e rurais, priorizando a realização de uma audiência coletiva com os envolvidos (Eixo orientador 4, diretriz 17)

Em outras palavras, se alguém invadir a nossa propriedade, não poderemos ir ao judiciário, mas sim recorrer primeiro a uma audiência coletiva pela sociedade civil. Valha-me Deus! O direito a propriedade deve ser respeitado, conforme está na nossa Constituição.

10- Instituir a censura com o Marco Regulatório da Imprensa, que determinará multas, cassações, advertências e até o fim da concessão para quem não cumprir suas diretrizes (Eixo orientador 5, diretriz 22)

Um claro eufemismo para censura e controle de imprensa, como faziam os conselhos na falida União Soviética, matando de vez a liberdade de expressão e o direito de escolha dos consumidores.

11- Doutrinação política da população usando como escudo os direitos humanos (Eixo orientador 5)

Professores serão treinados para repassar a seus alunos as ideias deturpadas de direitos humanos que estão contidas na PNDH-3. Basta ver o que acontece com a maioria dos professores de história e geografia da rede pública, para constatar que isto, infelizmente, é uma realidade.

Finalizando, mesmo sabendo destes singelos desejos do senhor Haddad, se você ainda permanece com o firme porpósito de confiar seu voto a este sujeito, vá em frente, mas depois não diga, assim como o corrupto lavador de dinheiro preso em Curitiba, que não sabia de nada. PT saudações.

Artigo relacionado:

UM POUCO SOBRE A ESTRATÉGIA COMUNISTA

COMPARTILHAR
Artigo anteriorUM POUCO SOBRE A ESTRATÉGIA COMUNISTA
André Machado
Cristão, casado há 19 anos, tem três filhos. Foi Sargento da Força Aérea durante 8 anos. Ocupa o cargo de Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil desde 1998, tendo desempenhado diversas funções em comissão e em assessoria, com destaque para o de Diretor de Fiscalização Substituto, Coordenador Geral de Planejamento e Chefe do Escritório de Fiscalização no Rio de Janeiro (todos na PREVIC). Também atua como professor da Escola Nacional de Administração Pública (ENAP), na área de Gestão e Planejamento. Possui graduação em Administração pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1994); Pós-graduação em Administração Pública pela Fundação Getúlio Vargas/RJ (2001); Pós-Graduação em Previdência Complementar pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003); Mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal Fluminense (2005); Advanced Leadership Seminar / Haggai Institute- 2008 (USA); Pós-Graduação em Política e Estratégia pela Escola Superior de Guerra (2011).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here